O início da Preparação Física no futebol

Meu saudoso pai, o Professor Teixeira, aos 23 anos de idade terminava a Faculdade de Educação Física na USP, e iniciou um estágio no SPFC após a Copa na Suécia em 1958, ao lado de Vicente Feola, o Treinador recém campeão mundial de futebol, que na época tinha 49 anos.

Tornaram-se amigos e após o treino no distante bairro do Morumbi, meu pai vinha de carona com o Feola, que o deixava perto de casa na Vila Clementino, em São Paulo.

Período em que a função do Preparador Físico era uma inovação, já que o Treinador era responsável por todo o treinamento da equipe.

Foram décadas de estudo, descobertas, testes, avaliações e excelentes resultados; trabalho reconhecido pelos jornais esportivos da época.

Anos depois meu pai voltava à USP como Professor de Futebol na Faculdade de Educação Física, se destacou como Preparador Físico do Corinthians nas décadas de 60 e 70, sagrou-se Campeão Paulista em 1977 e foi efetivado como Treinador do alvinegro em 1978 e 1979; e também como Auxiliar Técnico do Cláudio Coutinho na Seleção Brasileira de Futebol.

E nas equipes que era Preparador Físico do Profissional, era também o Treinador dos Aspirantes e diversas Seleções Paulistas.

Nas décadas de 80/90 trabalhou como Treinador em 5 equipes no exterior, mas isto eu conto em outra oportunidade!

#professorjoseteixeira
#futebol
#preparadorfisico
#Treinador
#educacaofisica
#universidadedesaopaulo
#usp

Professor Teixeira e Vicente Feola

2 respostas para “O início da Preparação Física no futebol”

  1. Meu grande e saudoso Mestre. Quantas conversas ao pé do ouvido foram salutares para o meu crescimento dentro da minha vida e na minha profissão como profissional da Educação Física. As falas, as suas ideias e pensamentos ficarão sempre gravadas em minha memória até o final dos tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *